Páginas

terça-feira, 31 de maio de 2011

a arteterapia como meio super eficiente no TEPT



A arteterapia tem a possibilidade de auxiliar a todas as pessoas, pois trabalha com o lado são de cada um, buscando o fortalecimento emocional. Hoje, sabemos que é também extremamente eficiente nos casos de Transtorno do Estresse Pós-Traumático, auxiliando a recuperação da saúde pós doenças graves, tragédias familiares, agressões. O texto abaixo fala um pouco sobre o Transtorno do Estresse Pós- Traumático em um caso extremo, de soldados em zona de guerra. Encontrei no site Psicologado.

A arteterapia é útil para aliviar o trauma psicológico enfrentado por soldados em zonas de guerra no Afeganistão e Iraque. A pesquisa que conclui tal afirmação foi conduzida por Cheryl Miller, que utilizou o estudo como parte de sua tese de mestrado na Universidade de Concordia, no qual trata o tema da arteterapia e outras terapias "alternativas".

Embora existam estudos sobre a arteterapia sendo utilizada para o tratamento de transtorno de estresse pós-traumático (TEPT), nunca havia sido realizada estudos sobre o efeito da terapia com arte no contexto de pós-guerra. A terapia foi realizada num hospital de veteranos operados, e oferecida duas vezes por semana para grupos de soldados com sintomas de TEPT, em um esforço para externar sentimentos recorrentes com vergonha, medo e raiva.

"Através da arteterapia, os participantes foram capazes de expressar sentimentos positivos, exteriorizar emoções difíceis e obter informações sobre os seus sintomas de transtorno pós-traumático" disse Miller.

Os participantes da pesquisa tinham entre 28 e 56 anos e sofria de problemas como: insônia, pesadelos, ansiedade, hipervigilância, depressão, pensamentos suicidas, isolamento, dores crônicas e problemas interpessoais.

Na terapia os soldados utilizaram uma variedade de materiais de arte: pinturas, marcadores, carvão, barro, plasticina e imagens para colagem. "Eles produziram obras baseadas em temas como a raiva contra a tolerância, a dor e perdas em relação aos novos começos", disse Miller. "O objetivo foi dar aos participantes a oportunidade de expressar suas emoções e explorar as suas esperanças e metas para o futuro."

Após cada sessão, as formas de comportamento foram analisadas por terapeutas e enfermeiros. "Todos os funcionários notaram como a terapia da arte parece ter um impacto positivo sobre os participantes", disse Miller.

A questão da interação do grupo foi um dos principais benefícios do estudo, os pesquisadores observaram que no processo de criação e discussão sobre a arte, os participantes se expressavam emoções importantes em um clima de apoio mútuo.

"A arteterapia é considerada uma intervenção mente-corpo que podem influenciar os sintomas fisiológicos e psicológicos. A experiência de se expressar de forma criativa pode despertar emoções positivas e reelaboração de sintomas emocionais" disse o supervisor de Miller, Dr. Josée Leclerc, professor do Departamento de Artes e Terapias Alternativas.

"Indivíduos com TEPT, muitas vezes têm dificuldade em verbalizar seus sentimentos", disse Miller. “A arteterapia pode complementar outros tipos de tratamento para TEPT, porque oferece uma alternativa à expressão verbal.”

Fonte: Psych Central


Um comentário:

ALCENA C V C disse...

Eu acredito que as artes no
cura,liberta e alivia!
Quando faço artesanato,pinto,
costuro,colo,canto ou toco
meu violino vejo as coisas
com muito mais clareza!
bjs amadinha tenha dias abençoados!


http://alcenacvc.blogspot.com/